logotipo
Central de Relacionamento Interativo

11/02/2020 15:00

Parceria entre GENEX e a prefeitura de Vespasiano Corrêa (RS) dura mais de 20 anos e permitiu a inseminação de mais de 83 mil animais com genética de qualidade

O município de Vespasiano Corrêa, no estado do Rio Grande do Sul, sempre teve a produção leiteira como uma das suas principais atividades econômicas. No entanto, a pecuária figurava em 14º lugar no ranking como fonte de receita e subsistência para os produtores locais.

A situação começou a mudar em 1997, dois anos após sua emancipação e quando os recursos oriundos do retorno do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) aos cofres públicos começaram a ser investidos no desenvolvimento do agronegócio local.

Naquele momento, a Secretaria de Agricultura firmou parceria com a GENEX, uma das empresas líderes no segmento de inseminação artificial (IA) no Brasil, para atender as propriedades leiteiras interessadas. Foi assim que teve início um intenso programa de melhoramento genético do rebanho leiteiro, com a utilização de sêmen de touros norte-americanos provados, ideais para aumentar a capacidade de produção leiteira e, ao mesmo tempo, contribuir para a melhoria das características de conformação corporal, de úberes, pernas e pés.

Identificação do rebanho

Os inseminadores do município Renato Dachery e Valmor Caron começaram um trabalho minucioso e gradativo, importante para identificar as necessidades da pecuária leiteira da região. O cenário encontrado foi de rebanhos pequenos, com vacas predominantemente da raça Holandesa, de pouca genética e baixa capacidade de produção de leite. “A solução foi optar por dois touros importados de excelente custo-benefício, de retorno comprovado e com mais de 10 mil filhas em produção nos Estados Unidos”, explica o representante da GENEX no Rio Grande do Sul, João Valdai.

Por se tratar de uma região serrana, as vacas precisavam atender a uma característica física específica, de estrutura forte, mas leve para que pudessem caminhar até o pasto e voltar para a ordenha sem dificuldades, e cujo tamanho não prejudicasse a ingestão de alimentos ou água. “Essa preocupação não acontecia, e o que vimos ao longo do tempo é que essa vaca intermediária trazia um retorno econômico maior para o produtor, em comparação a um animal muito grande ou muito pequeno,” detalha Valdai.

O investimento em melhoramento genético permitiu que a pecuária de leite passasse da 14ª posição para a principal atividade econômica de Vespasiano Corrêa, arrecadando em 2018 mais de R$ 24,1 milhões, o que representa 19,35% do total da receita do município, o maior retorno de ICMS de todas as atividades praticadas na região.

A produção de leite, que foi registrada pela primeira vez em 2003, era de 7.515.350 litros de leite por ano, com média de 9,74 litros vaca/dia. Atualizada em 2018, hoje a produção anual é de 22.832.024 com média de 18 litros vaca/dia nas propriedades de baixa tecnologia e de 28 até 43 litros vaca/dia nas propriedades mais tecnificadas.

“A atuação da GENEX nos últimos 23 anos, mantendo um representante preocupado com o ganho genético do rebanho, assim como a continuidade dessa parceria, representam o sucesso de um dos melhores programas municipais de inseminação do estado do Rio Grande do Sul”, afirma Volmir Dachery, atual chefe de divisão da administração municipal.

Para o gerente de produto leite da GENEX, Bruno Scarpa Nilo, a continuidade é um dos principais motivos desse sucesso da atividade, não só da GENEX, que manteve o João Valdai acompanhando o desenvolvimento da pecuária de leite nestes 23 anos e a força de vontade dos pecuaristas, mas de toda a equipe da prefeitura, que sempre teve muito comprometimento para que desse certo e trabalhou para o sucesso dos produtores e do município. “Uma combinação de esforços que sempre visaram o ganho e a evolução do produtor!”.


Voltar


GENEX GENÉTICA BRASIL LTDA. Copyright © 2020 Todos os direitos reservados.

Rua Dr. Procópio de Toledo Malta, 145. São Carlos, SP. CEP 13563-002. (16) 3362-3888